Questões para análise do filme Matrix


Você já viu Matrix -O filme? Então pare para pensar um pouco nos elementos do filme fazendo um recorte filosófico/Antropológico/Sociológico. Você vai ficar impressionado.

Para ajudar nesse raciocínio, aqui vão algumas questões. Estas perguntas fazem parte da minha aula de Humanidades na Universidade de Cuiabá. É claro que aqui não vale nota alguma, mas você não precisar ser aluno das Humanidades para deixar sua opinião. Para deixar seu post basta clicar em responder –sua opinião é mais do que bem-vinda.

Obrigado a todos (as).

Luc, Sociobox editor

 

images21.jpg

ROTEIRO PARA ANÁLISE DO FILME MATRIX

(Para o Pessoal da Unic: das 12 perguntas escolha 6 para responder)

  1. O que é a Matrix?
  2. As máquinas irão substituir os homens?
  3. O que é a realidade?
  4. Em que sentido as maquinas alteram o cotidiano do homem?
  5. A minha cultura é uma Matrix?
  6. Coisificação das pessoas e a humanização das máquinas?
  7. Discorra sobre o “Escolhido”, o homem que anuncia o início do fim da Matrix.
  8. Quem é o Oráculo.
  9. Aquilo que julgamos na nossa vida ser real é REAL?
  10. A Matrix tem fim?
  11. Existe uma realidade paralela?
  12. Identifique algumas cenas ligadas aos temas filosóficos, antropológicos e sociológicos e faça um comentário.
Explore posts in the same categories: Aulas, Humanidades

5 Comentários em “Questões para análise do filme Matrix”

  1. Anderson Says:

    O que é a Matrix?
    R:É a ilusão que vivemos.
    As máquinas irão substituir os homens?
    R:Nunca. Mas deixamos elas dominarem nossas vontades.
    O que é a realidade?
    R:É aquilo que percebemos não ser criado pelo homem.
    Em que sentido as maquinas alteram o cotidiano do homem?
    R:Dominando nossas vontades, nos deixando dependente delas.
    A minha cultura é uma Matrix?
    R: ? Não sei, mas acho que sim
    Coisificação das pessoas e a humanização das máquinas?
    R:Somos apenas estatísticas e mais “importante” eu usar meu celular pra falar do que falar pessoalmente.
    Discorra sobre o “Escolhido”, o homem que anuncia o início do fim da Matrix.
    R:Fé em um salvador. Falta de fé que somos nós que podemos salvar.
    Quem é o Oráculo?
    R:É nossa mente, quando nos conscientizamos de nossa força.
    Aquilo que julgamos na nossa vida ser real é REAL?
    A Matrix tem fim?
    R:Não é real. A ilusão(matrix) terá seu fim. Sabe se lá quando.
    Existe uma realidade paralela?
    R:Não
    Identifique algumas cenas ligadas aos temas filosóficos, antropológicos e sociológicos e faça um comentário.
    R:Passo.

  2. vmalbert Says:

    O que é a Matrix?
    É uma simulação criada por máquinas. Uma prisão para a mente humana.
    As máquinas irão substituir os homens?
    De certa forma, isso já acontece, porém, como no filme, creio que não seja possível, espero!
    O que é a realidade?
    É o que acontece a nossa volta, queira acreditar ou não!
    Em que sentido as maquinas alteram o cotidiano do homem?
    Num sentido de perfeição, são “desprovidas de erro”, diferente de nós seres humanos, assim fazem nosso trabalho.
    A minha cultura é uma Matrix?
    Sim, somos enganados diariamente. Viver na mentira é mais cômodo… e o costume prevalece.
    Coisificação das pessoas e a humanização das máquinas?
    Hoje o que mais se vê é a tentativa da máquina de coisificar o homem, vivemos num mundo carente de fraternidade.
    Discorra sobre o “Escolhido”, o homem que anuncia o início do fim da Matrix.
    O Herói, o Salvador… a esperança de libertação.
    Quem é o Oráculo.
    Poderosa e Misteriosa, aconselha e orienta os seres humanos.
    Aquilo que julgamos na nossa vida ser real é REAL?
    Real ou não, pouco importa, o problema é perdermos o senso crítico e acreditarmos que o nosso mundo é uma ilusão.
    A Matrix tem fim?
    Sim… no final venceremos!!
    Existe uma realidade paralela?
    Que terrível seria para todos nós. O triste fim de “vidas inúteis”?!
    Identifique algumas cenas ligadas aos temas filosóficos, antropológicos e sociológicos e faça um comentário.
    O filme é recheado de temas… deixo apenas um trecho:

    Trinity para Neo: “Acorda, Neo”.
    Frase que expressa o objetivo da filosofia.

  3. Paulo Sampaio Says:

    olá luc. tudo bom ? meu nome é paulo sampaio. estou fazendo meu TCC estudo no instituto presbiteriano mackenzie em são paulo, gostei dessas perguntas e dessas analises, gostaria que se possivel entra-se em contato cmg, gostaria de discutir algumas coisas do meu TCC, e acredito que voce posso ajudar… tem interesse?

    Mt obrigado – Paulo Sampaio

    paulosampaio3d@hotmail.com

  4. Alexandre Pimentel Says:

    O QUE É MATRIX?
    Para compreender bem o que é a matrix, primeiro deveríamos pensar sobre o que seria de fato a realidade para nós: Seria talvez a natureza palpável dos objetos, ou seja a capacidade de sentir a superfície dos objetos nos permitiria dizer que tal objeto é real? Seria a realidade o simples fato de poder perceber algo através da visão? Ou ouvir determinado som que a natureza à nossa volta produz? Ou sentir o odor e o sabor dos alimentos? Podemos começar a perceber que o elo que nós temos com esta realidade concreta está íntimamente ligada com nossos sentidos, é através deles que sentimos o mundo, ou seja, é através deles que a realidade se constitui para nós como realidade. Sem eles estaríamos no mundo, mas não teríamos a percepção de que estaríamos. Assim a realidade não existiria para nós.
    Mas o que são os sentidos? Se pensarmos que nossos olhos, ouvidos, nariz, paladar e o tato são apenas dispositivos que captam estímulos externos para enviá-los em forma de implusos elétricos até nosso cérebro para que ele, em fração de segundos, transforme estes impulsos em sensações, vamos perceber bem como a realidade chega até nós.
    E se fosse possível produzir artificialmente estes impulsos e envià-los, também artificialmente, ao cérebro? Podemos ter certeza de que o cérebro produziria sensações reais a partir destes impulsos artificiais.Deste modo, seria perfeitamente possível criar sensações que, apesar de serem sentidas de modo extremamente real por determinado indivíduo, seriam sensações que não derivam de uma realidade concreta, mas de impulsos criados artificialmente.
    Matrix é um programa de computador específicamente criado para produzir uma realidade artificial e enviá-la aos cérebros das pessoas em forma de impulsosos elétricos para que estas pessoas percebam estas sensações produzidas por seus cérebros como reais, o que na verdade não seria pois os estímulos que movem as sensações são criados artificialmente pelas máquinas que se alimentam da energia produzida pelo corpo do indivíduo que, por sua vez, permanece inconsciente em uma espécie de tubo de laboratório. Tal indivíduo acredita fielmente nas sensações que experimenta, na realidade em que vive, jamais imaginará que tal realidade é artificial.
    As máquinas dominaram totalmente o homem e agora o utilizam, como diria morpheus, unicamente como uma bateria, ou seja, o ser humano não tem utilidade alguma a não ser gerar recursos energéticos para o sistema das máquinas.
    Opa!!! “O sistema”. TRazendo a discussão para uma análise mais sociológica,poderíamos perfeitamente pensar o filme “MATRIX” como uma representação artística do sistema social, político e econômico no qual estamos inseridos, a saber, o capitalismo. As máquinas precisam de energia, o sistema capitalista também precisa de produção, de força de trabalho; como tal, o capitalismo se alimenta do suor, da força de trabalhos dos seres humanos assim como as máquinas se alimentam da energia dos corpos em Matrix (aliás, o capitalismo se alimenta literalmente da energia dos corpos). Para que os corpos produzam energia de uma forma constante e ininterrupta, como o quer o sistema, é necessário que estes corpos estejam subjugados. Tal resignação gera também a impossibilidade de revolta ou questionamento sobre o regime. Aqui entra o papel fundamental de matrix. No filme a matrix está no cérebro das pessoas produzindo uma realidade artificial para que as pessoas permaneçam indiferentes à realidade que as cerca, permanecendo, assim, sempre subjugadas. No sistema capitalista será utilizada a mesma técnica, mas aqui será utilizada uma outra forma de entrar na mente das pessoas, aqui a matrix se chama ideologia.
    Quando eu era criança, ou mesmo na adolescência, meu pai dizia para eu “estudar para ser alguém na vida”. O que é “ser alguém na vida” para meu pai? É ter dinheiro. Isso é matrix, uma mentalidade condicionada por uma ideologia do consumismo onde o ser só é humano se tiver possibilidade de consumir, ou seja, de produzir energia para o sistema. Tal mentalidade permanece fechada na ideia de que a única realidade possível é a realidade do consumo, e não consegue perceber outra forma de realidade, mas ela existe: é a resistência.
    Aquelas duas pílulas que Morpheus oferece a neo, pra mim, uma é o pensamento(possibilidade de libertação a partir da reflexão sobre a realidade)e a outra é o conformismo ( ficar quieto, calado, impensante dentro de um tubo ideológico produzindo energia com sua força de trabalho para o sistema.)O pensamento filosófico se constitui como uma resistência a esta esfera aprisionante do pensamento capitalista, é claro que, tal como nossos heróis do filme, tomar a pílula do pensamento significa conhecer a realidade tal qual ela realmente é, e isso pode não ser nada agradável, conhecer as coisas como elas realmente são e funcionam. Além disso, o simples ato de pensar, já nos torna em potenciais inimigos do sistema, pois a força ideológica da Matrix capitalista está exatamente no não pensamento. Penso em atitudes como este site, e discussões nas escolas e universidades sobre filosofia e sociologia, enfim, reflexões sobre o homem e seu estar no mundo, como as inserções que os personagens faziam em matrix para tentar resgatar mais pessoas, fazê-las pensar. Nestas inserções eles estavam em Matrix, mas ao mesmo tempo não estavam, pois eles pensavam, ou pensavam de outra forma que não aqueles milhões de pessoas que os cercavam. Os que pensam diferente ao mesmo tempo em que estão inseridos em uma sociedade potencialmente não pensante, também não estão nela, pois pensam.
    A resistência de “zyon” não é apenas uma resistência pela preservação da espécie humana,é principalmente uma resistência do pensamento; uma resistência pelo direito de pensar, o que, no final das contas, é o que nos torna humanos.

    Alexandre Pimentel

  5. Alexandre Says:

    Oi, meu nome é Alexandre Pimentel. Escrevi um texto algumas semanas atrás. Era um texto meio longo. Porque tiraram?


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: